Móveis Plácido - Aniversário Premiado
CMPP - Instagram
Promoção Panfletos

Quarentena em Goiás pode terminar antes do previsto, diz Ministério da Saúde

Por Itamarati News em 22/02/2020 às 07:23:16

O governo federal pode decidir antecipar a liberação dos brasileiros que estão em quarentena na Base Aérea de Anápolis, em Goiás. Inicialmente, a previsão era que as 58 pessoas que vieram da China por causa do surto de coronavírus ficassem 18 dias isoladas.

Agora, o Ministério da Saúde espera o resultado de novos exames para decidir os próximos passos. As amostras foram coletadas nesta sexta-feira, quando se completou 14 dias de quarentena, e o resultado deve sair nos próximos dias. Em entrevista coletiva, o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, destacou que isolar até o 14º dia é o padrão internacional. “O processo de 18 dias, nós quando colocamos, consideramos também a operação laboratorial. Em nenhum momento falamos que iríamos coletar o teste no 18º dia. Falamos que íamos coletar no 14º, podendo ser liberado até o 14º, uma vez que os resultados vão sair”.

Segundo ele, se todos os resultados derem negativo, do ponto de vista da saúde pública, ele estão liberados. A partir daí, como disse Wanderson Oliveira, o Ministério da Defesa vai planejar a volta das pessoas para casa. “Tão logo tenhamos os resultados, vamos repassar para o Ministério da Defesa, que vai tomar as providências,. Nós, juntamente com o Ministério da Defesa, faremos toda a ação necessária prevista no plano da Operação Regresso.”

O Ministério da Saúde também informou que o Brasil tem um caso suspeito, no Rio de Janeiro, de infecção pelo novo coronavírus. Desde o começo do monitoramento, outras 51 suspeitas foram descartadas. O ministério também decidiu ampliar os critérios para que um caso seja considerado suspeito.

Até então, eram investigadas só pessoas que apresentavam febre e outros sintomas respiratórios e estiveram na China em até 14 dias antes do início de sintomas. Agora, o alerta foi ampliado à pessoas que estiveram em outros 7 países asiáticos: Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja.

Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, a medida foi tomada depois que houve um salto de novos casos de coronavírus. “Hoje estamos percebendo que além da China, alguns outros países têm um conjunto de fatores, dentre eles, um aumento no número de casos, a potencial comprovação de circulação de vírus, e principalmente, são países que têm um fluxo com o Brasil maior que a própria China.”

O aumento do fluxo de estrangeiros no Brasil por causa do Carnaval também motivou a ampliação do alerta. ? O Ministério da Saúde informou que embora exista alerta para brasileiros em trânsito para esses locais, não existe recomendação de evitar viagens, ao contrário da China, que está em quarentena.

Pelo mundo, o coronavírus segue fazendo vítimas. Na Itália, foi confirmada a primeira morte em decorrência da doença. Até agora, são 76.288 casos de coronavírus na China e o total de mortes aumentou para 2.345. Em relação a quinta-feira, foram 397 novos infectados e 109 novos óbitos.

* Com informações do repórter Afonso Marangoni

Fonte: Jovem Pan - UOL | Brasil

Grupo no Whatsapp

Comentários

CMPP - Proteção à Mulher