Polícia pede prisão de suspeito de ter incendiado morador de rua em SP

Polícia pede prisão de suspeito de ter incendiado morador de rua em SP

A Polícia Civil de São Paulo identificou e pediu a prisão temporária do suspeito de ter incendiado um morador de rua na madrugada do último domingo (5) na Mooca, bairro da zona leste de São Paulo. Policiais já estão mobilizados nas ruas para localizá-lo.

A investigação aponta que se trata de um homicídio doloso de dolo eventual, ou seja, quando o suspeito assume o risco de que seu ato poderia causar a morte.

Carlos Roberto Vieira da Silva, 39, chegou a ser internado no Hospital Municipal do Tatuapé com 70% do corpo queimado, mas morreu na manhã desta segunda-feira.

Câmeras de segurança mostram um homem usando roupas pretas fazendo uma pequena fogueira onde o morador de rua dormia na esquina das ruas Celso de Azevedo Marques e Etiópia. Logo depois, o suspeito joga o que parece ser combustível e provoca a explosão.

No local, foram encontrados um isqueiro, um galão de gasolina e outros objetos, que estão sendo periciados.

O corpo do morador de rua foi encaminhado para Sergipe, terra natal dele, onde será realizado o velório. O caso é investigado pelo 18º DP.