Móveis Plácido
Natal - Candinho Gabínio
Grupo no Whatsapp

Policiais envolvidos em ação que resultou na morte de nove pessoas são afastados

Por Itamarati News em 02/12/2019 às 19:14:42

Os policiais militares envolvidos na ocorrência que resultou na morte de nove pessoas no baile funk da DZ7, em Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo, foram afastados dos trabalhos nas ruas nesta segunda-feira (2). A informação do G1.

As nove pessoas – oito homens e uma mulher – morreram pisoteadas na madrugada do domingo (1º) após ação da Polícia Militar que alega ter agido em busca de criminosos que atiraram contra um patrulhamento realizado no entorno do baile. Após os disparos, os criminosos em uma moto teriam entrado na rua onde acontecia o baile funk, o que gerou tumulto e confronto. Cerca de 5 mil pessoas estavam no local.

“Os policiais estão preservados. Temos que concluir o inquérito. Eles continuarão nas unidades em serviços administrativos no mesmo horário deles fazendo outras coisas porque é uma área complexa, a área da primeira companhia é uma área complexa. Havendo um outro evento parecido eles poderão ser prejudicados. Então eles estão sendo preservados”, disse o comandante da Polícia Militar do estado de São Paulo, coronel Marcelo Vieira Salles.

De acordo com Benedito Mariano, ouvidor da Polícias, a Corregedoria da PM vai analisar quais os policiais serão afastados. “No primeiro momento da ocorrência sim, foram seis policiais militares, mas cabe ao corregedor analisar e definir quem será afastado”.

O porta-voz da PM, tenente-coronel Emerson Massera disse, em entrevista coletiva no domingo, que 38 policiais participaram da ação no baile funk.

Ainda nesta segunda, a Ouvidoria das polícias já havia pedido o afastamento dos policiais envolvidos na ação. O governador João Doria lamentou as mortes e afirmou que a política de segurança do Estado não mudará.

Segundo o boletim de ocorrência registrado no 89° DP (Portal do Morumbi), as nove mortes são investigadas como suspeitas provocadas em um acidente. Não há registro de que sejam classificadas como Morte Decorrente de Intervenção Policial (MDIP).

Fonte: Jovem Pan - UOL | Brasil

Grupo no Whatsapp

Comentários

CMPP - Proteção à Mulher